Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub
trampatrampa | s. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

tram·pa tram·pa
(espanhol trampa)
substantivo feminino

1. [Informal]   [Informal]  Excremento; sujidade.

2. [Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]  Coisa sem importância, sem valor, sem qualidade. = BAGATELA, PORCARIA

3. [Antigo]   [Antigo]  Acção ou dito que pretende enganar ou prejudicar alguém. = ARDIL, ENGANO, ENREDO, MENTIRA, TRAMA, TRAPAÇA

4. [Antigo]   [Antigo]  Armadilha para pássaros. = ALÇAPÃO

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "trampa" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Plural de adjectivos compostos: como se diz - olhos verdes-claros, olhos verde-claros ou olhos verdes-claro? As opiniões divergem muito mas pela lógica (e também pela quantidade de falantes de português que assim o dizem) seria: olhos verdes, olhos claros, logo olhos verdes-claros (os adjectivos têm que concordar com os nomes não é assim?).
De acordo com a Nova Gramática do Português Contemporâneo, de Lindley Cintra e Celso Cunha, nos adjectivos compostos apenas o segundo elemento varia em género e número. Assim sendo, o plural do adjectivo verde-claro deverá ser verde-claros (ex.: olhos verde-claros), tal como o plural do adjectivo azul-escuro deverá ser azul-escuros (ex.: saias azul-escuras). São excepção à regra acima a palavra surdo-mudo, cuja flexão é aplicada em ambos os elementos (surdos-mudos, surda-muda, surdos-mudos) e os adjectivos referentes a cores quando o segundo elemento é um substantivo (ex.: saia amarelo-ouro / saias amarelo-ouro). É ainda de salientar que as indicações acima não se aplicam quando se trata de um substantivo composto, pois nesse caso o plural é formado aplicando a flexão em ambos os elementos (ex.: o pintor usou vários verdes-claros).

Esta é, em geral, a regra preconizada pelas obras de referência da língua portuguesa que fazem o registo do plural das palavras compostas, nomeadamente o Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa e o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa.



Como ler o número dos artigos das leis quando estes são superiores a 9? Estará correcto dizer artigo décimo quarto ou dever-se-ia dizer artigo catorze? O mesmo em relação aos Papas, por exemplo: Papa Pio dez ou Papa Pio décimo?
De acordo com a Nova Gramática do Português Contemporâneo, de Celso Cunha e Lindley Cintra (pp. 373-374), na numeração de artigos de lei deverão ser usados os numerais ordinais até nove (artigo 1.º, artigo 2.º, artigo 3.º, etc.), devendo os cardinais ser usados daí em diante (artigo 10, artigo 11, artigo 12, etc.). Para designar papas e outros soberanos, os numerais romanos até dez deverão ser lidos como numerais ordinais (Papa Pio X = Papa Pio décimo) e a partir de onze como numerais cardinais (João XXI = João vinte e um).
pub

Palavra do dia

fun·cha·len·se fun·cha·len·se
(Funchal, topónimo + -ense)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

1. Relativo à cidade ou ao concelho do Funchal, no arquipélago da Madeira.

substantivo de dois géneros

2. Natural da cidade do Funchal.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/trampa [consultado em 21-08-2018]